sexta-feira, 15 de abril de 2011

Sertão

Sonhei que visitava uma cidade, linda cidade, localizada no pé de uma cadeia de montanhas, vistosas montanhas. Admirado, estava no sertão!

Em minhas andanças estive em vários lugares, mas nenhum como aquele, nenhum tão misterioso, tão atraente, tão insondável como o sertão.

O sertão é quente e é frio, é doce e é salgado, amarelo e esbranquiçado. De sua terra imponente, não nasce o verde, mas desse mesmo chão jorra a cor da esperança. Não há o que dizer, não posso traduzir em palavras a alegria e a curiosidade que sentia enquanto sonhava.

Os meninos do sertão são livres, não tem medo, brincam e correm soltos, comem o que lhes oferecem, não se queixam pois o pouco que tem lhes é suficiente. É tudo diferente da capital, aqui, nesse mundo real, ou não, os meninos são criados em cativeiro.

O lugar é místico, caminham pelas ruas os filhos de um sol poente, as lavadeiras do rio passam pela rua no fim da tarde trazendo na cabeça as trouxas do dia inteiro. Esse povo não perde tempo pensando, apenas VIVE, mesmo que sofra e que sinta a dor da fome e do desprezo.

Nesse sonho, passei por vales e montanhas, vi tantas outras coisas, lindas e engraçadas, mas foi na estrada daquela cidade que encontrei o silêncio que há muito procurava. Só, EU, na estrada do pensamento do indelével sonho que o sertão me deu.

9 comentários:

Anônimo disse...

O Sertão é fooda

Anônimo disse...

Não deixe de almoçar no João do Lixo e no Boteco do Bodinho, quando for lá na próxima vez.

Clarissa disse...

o sertao é mesmo encantador!=) Meu amor, adoro o que vc escreve! O jogo das palavras me faz viver cada cena!

Romerito Florencio disse...

Foda não é o Sertão, e sim o Grande Jomery que o descreveu tão bem! Me inspirou voltar a escrever! Abraço meu Grande!

Jomery Nery disse...

Valeu Romerito, faço votos de que vc retome de verdade a sua maravilhosa produção.
Eu queria saber quem foi o anômimo que me indicou o João do Lixo e o Boteco do Bodinho?

Um abraço a todos e obrigado por acompanharem meu blog!!!

David disse...

Jomery, como lhe disse: belo texto!
Parabéns, brother. Visitarei novamente esse espaço.
Abraço.

manu disse...

uau! q massa! eu nasci no sertão :D

Clarissa disse...

Arretado o texto, meu amor!!!
Adoro quando vc escreve, é muito envolvente!=)

Rodrigo Marinho disse...

"...na estrada do pensamento do indelével sonho que o sertão me deu."
Mandou ver, brow!