domingo, 20 de fevereiro de 2011

Tudo novo, de novo.

Assim como a chuva que torrencialmente cai lavando a terra e escoando para o mar as impurezas, também eu me deixei lavar, me livrando de tudo que era antigo, buscando me reinventar.

Como alguém que olha fixamente para uma lâmpada apagada e, de repente, ela se ascende, fiquei ofuscado com o que vi. Na verdade sempre olhei, mas nunca percebi o quão nítido era o que sentia, o que queria. Consciente do que estava acontecendo, me despojei, me lancei, em uma nova aventura, uma nova estrada.

Me sinto revigorado pelo desejo de construir um antigo novo destino, de viver um agora sempre atual, de crer, de saber que não há sofrimentos até que eles cheguem. A alegria me fez companhia, voltou a morar comigo, preparou um banquete e pôs a mesa.

Amor, cheguei. Voltei, e tive saudades.

4 comentários:

Clarissa disse...

Amei!!! Adorei!!! Ficou perfeito!!! Sou sua fã! =) Reinventar-se...!!! Esse é o lema!
Insisto em dizer: Vc está escrevendo cada vez melhor!!!:)

Rafaela disse...

Que ALEGRIA!!!! Jomery, depois de ler o que postaste, podes ter CERTEZA de que nossas almas estão UNIDAS!!! Bjs, fratellino!!!

Dalis. disse...

Hey!! no conocia ciertamente este lado tuyo, tan inspirado y lleno de poesia... Es lindo.. encontrarte en estas palabras.. y a la vez que te vas "reinventando" tambien puedo ir "redescubriendote"... Definitivamente como escribias en otro post, el pasado nos deja marcas, y de pronto reaparece solo para enseñarnos que hemos dejado de caminar y es necesario retomar el viaje... El pasado "nos renueva", nos alimenta y nos impulsa a seguir peleando por los deseos que se encuentran escondidos aun en el alma...

Seguimos compartiendo en la distancia... Que lindo poder leerte.. Abrazos!!

Romerito Florencio disse...

Muito bom brother!
Ficou perfeito!

Abração!