quinta-feira, 14 de maio de 2009

Zaroio, mácasado, pé de moleque e beijú molhado


Quem me conhece, sabe que não sou muito de morrer de amores por Aracaju, cidade onde nasci e vivi muitos anos da minha ainda curta vida. Sempre me senti um filho ingrato daquela terra, mas de vez em quando me ataca um sentimento nostalgico dos encantos de lá que chego a desejar estar em Aracaju.

Preservo lembranças espetaculares da minha época de colégio, onde matar aula pra tocar violão era fantástico. Naquele tempo a gente não se preocupava com o futuro, nem se ia tirar nota baixa, a gente só queria curtir, e acredito que fui profissional nisso.

Hoje, conversando com uma conterrânea "boca quente", com toda a qualidade da palavra, relembramos as comidas típicas, verdadeiros delírios da alma. Quem for de Aracaju e não souber o que é um "beijú molhado" ta perdido. Falamos muito de muita coisa da velha terrinha.

No entanto, não importa qual seja o assunto, basta falar em Aracaju e me lembro dos meus amigos, que até hoje preservo, e dos finais de tarde no Inácio Barbosa. Enquanto jogavamos futebol na rua, o homem da bicicleta gritava: "zaroio, mácasado, pé de muleque, beijú molhado, oooiiiii!!!!!"

4 comentários:

laubotto disse...

Pois,é, Jomery! Vc tb me proporcionou alguns minutos de alegria ao relembramos a nossa terra-mãe. É muito bom poder encontrar um conterrâneo que consiga entender algumas saudades e saber exatamente o significado e o sabor das coisas. Um grande beijo!

Clarissa disse...

Aracaju... cidade bonita, tem seus encantos! Mesmo que vc se considere um "filho ingrato", será sempre um filho legítimo desta terra! Ô terrinha boa! Não tenho nem idéia do que seja zaroio e mácasado! Para mim zaroio é igual a vesgo... kkkkkkkk... Muito massa teu post!

Elaine Pimentel disse...

Jomery,

"Recordar é viver", disse alguém. Ao se deparar com lembranças tão agradáveis da sua vida em Aracaju, você torna o seu "hoje" mais interessante. As lembranças imortalizam os fatos. Por isso, Aracaju faz parte da sua vida. Você não é ingrato com a cidade; apenas apaixonou-se por Maceió. POr que será? Um beijo pra vc!

marcelia disse...

Sou apaixonada por essas coisas da terrinha! estou há 21 anos fora daí, mas sempre que posso peço aos meus familiares que tragam essas delicias até onde estou. Lembranças da minha infancia tb.